terça-feira, 25 de maio de 2010

Final LOST: É hoje! (ou não?)


Dentro de algumas horas, Lost vai acabar... ou não? Sinceramente, acho que não. Essa é a típica série que será eternamente comentada, seja pelo final que agradou (ou não) ou seja pelos mistérios que resolveu (ou não).

O "ou não?" faz parte da série. Pra mim, Lost beira o existencialismo... aquelas perguntas que a gente nunca tem a resposta e mesmo quando a resposta aparece a gente continua procurando uma melhor. "Quem sou eu?", "Pra onde vamos?", "Qual o meu objetivo na Terra?"... sei lá... acho que essa é a essência da série.



E isso gera uma produção incrível... criações autorais em larga escala, sempre com interpretações ótimas, pois tudo é possível (ou não?) com Lost. Vejam esses belos cartazes, por exemplo:


O ilustrador Scott C. resolveu desenhar os personagens frente animais, objetos, outros personagens - ou até mesmo o Monstro da Fumaça - que cruzaram seu caminho:


E esse sensacional tarô? Eu quero!


E essas pinturas com tinta acrílica do Dr. Mikey (que não é doutor). Estão a venda!


E quem se lembra de Ty Mattson? Ele fez cartazes monocromáticos para cada episódio da última temporada. Muito legais:


Acho que ainda vão surgir muito mais criações. Que venham!

(Novamente... a maioria das coisas aqui estão sem créditos porque eu não sei de quem são. Vieram do Vida Ordinária)

Um comentário:

Maria da Graça disse...

Consegui ir até o fim (fim?) apesar dos irritantes intervalos para os comerciais. Por 3 vezes cheguei a contar: 5 minutos de série para 2 de propaganda.
Aguardo seus comentários mas só para começar uma pequena descoberta existencial: "lost" definitivamente não representa a tradução simplista de um grupo perdido numa ilha.
O uso de flashback e flashforward requer uma reflexão muito maior.