quinta-feira, 29 de maio de 2008

16 anos se passaram e nada mudou... o que podemos fazer?

video
Vejam esse vídeo do depoimento de uma menina canadense durante a ECO-92 e lembrem-se que isso foi falado há 16 anos atrás. Se você se der conta de que nada mudou desde 92, os tímidos aplausos daquelas pessoas só pode ser o efeito "e daí?".

Eu lamento. Lamento porque as pessoas no poder realmente possuem as ferramentas para reduzir todos os problemas e nada fazem. Percebam que eu não falei "acabar com os problemas". Todos nós sabemos que sem os "problemas", não existiriam as indústrias da guerra e da pobreza e o dinheiro não iria fluir. Mas será que tem que ser do jeito que é feito? Com tanta ganância e egoísmo, tanta falta de solidariedade? Será que não é possível enxergar benefícios ao fazer o bem aos outros e ao mundo?

Será que eu faço a minha parte? Não sei... mas sei que tento. Sei que meus sentimentos se assemelham a dessa menina e me fazem pensar no que pensei pra mim e para o mundo quando era criança. Como acreditar nos valores que nos são passados quando crianças, se ao chegarmos na adolescência já percebemos que a maioria é um jogo de negócios carregado de mentiras?

O que podemos fazer, então? Cobrar das pessoas no poder? Não jogar lixo na rua? Fazer caridade? Eu não sei a resposta, mas devemos pensar no que estamos fazendo e, ao menos, fazer o mínimo. Enfim... reflitam.

::
16 YEARS LATER AND NOTHING HAPPEND... WHAT CAN WE DO?
Watch this video of a Canadian girl at ECO-92... 16 years ago. What did really change? It seems that people at the conference react as "so what?". And I'm sorry about that. I'm sorry that people with power to change do not act as they should. Why do they have to be greedy and selfish? I do not know if I am doing my part. But I know that I'm trying. My feelings and thoughts go with that child: how can we believe in our society values if in adolescence we learn that they are all lies in a business game? So... what can we do? We should do at least the minimum... reflect about that.

Karma chinês polêmico

Parece que a natureza está realmente se vingando contra a China e suas descargas constantes de poluição. Terremotos, enchentes... tragédias naturais intermináveis... Sharon Stone foi recriminada pelos chineses por ter falado isso publicamente... mas não parece karma mesmo?

::
POLEMIC CHINESE KARMA
It seems that Mother Nature is getting her revenge over China and its constant polution. Earthquakes, floods... endless natural tragedies... the Chinese went mad when Sharon Stone said that is karma. But doesn't it seem to be for real?

terça-feira, 27 de maio de 2008

Idéia útil ou inútil?
















Que tal essa torradeira genial para cachorro-quente? Imagino que não seja exatamente uma torradeira, mas deva aquecer o pão e a salsicha. Me pergunto se é mais um aparelho doméstico que se juntaria a omeleteira, compoteira, máquina de fazer waffles, máquina de fazer pão, racleteira entre vááários outros que são usados em ocasiões especiais, quase únicas. A idéia é válida.

::
USEFUL OR USELESS IDEA?
What is about with that genius hot-dog-toaster? Probably it's not a toaster just a heater for bread and sausage. I ask myself if that is not another domestic device that we use on a special time... a unique time and never more. Well... the idea is welcome.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Publicado

Primeiro fruto do mestrado: um artigo publicado na Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação, na temática Design. Em conjunto com meu orientador, Prof. Jorge Lúcio de Campos, escrevo sobre o filósofo Gilbert Simondon e seus conceitos de individuação e concretização dos objetos técnicos que nos mostram um importante panorama evolutivo do design.

::
PUBLISHED
First son from my masters course: an article published at Communication Sciences On-line Library. With Prof. Jorge Lúcio de Campos, I worte about the French philosopher Gilbert Simondon and his concepts of individuation and concretization of technical objects that show us an important evolutive scenario of design.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Bond girls de capa

Essas são as capas do artista Michael Gillette para os 14 livros de James Bond que a Penguin Books está relançando na Inglaterra em homenagem ao centenário do nascimento do Ian Fleming, criador do espião mais famoso do mundo. Anos 60 sensacional! Veja maior AQUI.

::
COVER BOND GIRLS
These are the James Bond's 14 book covers by Michael Gillette that Penguin Books will publish to honor 100th anniversary of Ian Fleming. Totally 60's! Sensational! Click HERE to see them bigger.

domingo, 18 de maio de 2008

Cartazes asiáticos de filmes de terror

Quem me conhece sabe que adoro filmes de terror e suspense. A indústria asiática desse tipo de filmes conquistou Hollywood, que resolveu fazer versões americanas deles, como O Grito e O Chamado, só pra citar alguns dos mais famosos. Neste site, uma seleção de alguns cartazes para filmes asiáticos de terror. Nem todos são bons, mas é visível um estilo em comum que é diferente da estética hollywoodiana.

::
ASIAN HORROR MOVIE POSTERS
I love horror movies and everybody who knows me know that too. The asian horror movies industry conquered Hollywood that decided to make american versions of their movies, as the famous The Grudge and The Ring. This site shows a selection of asian horror movies posters. Some of them are good and we can see a usual style between them that is different than the hollywoodian aesthetics.

terça-feira, 13 de maio de 2008

"Criação" de marcas

Do site Sedentário e Hiperativo: "O cliente chega e pede uma logo criativa, bonita e que cause impacto para um novo negócio. O prazo está apertado e você num momento de vazio criativo… O que fazer? Simples, pegue uma outra logo qualquer e faça uns pequenos ajustes. Ninguém vai perceber e ainda vão te achar um gênio da criação." Obras de Mario Amaya:

Eu acho que tem gente que já faz isso há algum tempo...

::
LOGO "CREATION"
From
Sedentary and Hiperactive website: "The client comes and asks for a creative beautiful logo that causes impact for a new business. You do not have time or imagination... What can you do? Simple, get another existing logo and make some adjusts. No one will know and everybody will think that you are a genious!

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Ele falou comigo!

É... sou tiete mesmo. Hoje foi o lançamento dos 3 volumes dos songbooks do Djavan feitos pela Luanda Edições (do próprio)na Livraria Argumento, do Leblon. E eu estava lá. Comprei apenas um dos volumes porque não tenho grana para ter os três, mas adquiri o meu momento: um autógrafo e meia dúzia de palavras do meu ídolo dirigidas a mim.

É muita poesia pra uma pessoa só. Não escutem-no apenas. Leiam-no. É parte da história da música brasileira, e deveria fazer parte da literatura também. Que esses livros se tornem o registro definitivo do legado que o Djavan coloca a cada dia no mundo.

Pra quê?

100 mil mortos em Mianmar por causa de um ciclone. 5 mil mortos na China por causa de um terremoto. Pra quê guerras? Pra quê Hezbollah em Beirute? Zimbábue... Bagdá... Tibete... pra quê? A Natureza já se encarrega de resolver os problemas do crescimento demográfico.

::
FOR WHAT?
100,000 dead in Mianmar after a cyclon. 5,000 dead in China after an earthquake. Wars for what? Hezbollah in Beirut for what? Zimbabue, Bagdad, Tibet... for what? The Nature is already trying to solve the problems of demographic growth.

sábado, 10 de maio de 2008

Contra tsunami

Não... não é um post sobre a luta da humanidade contra as forças da natureza. Não... não é um apelo de solidariedade, lembrando os problemas atuais em Mianmar (que vergonha, aliás...) ou até mesmo os de Santa Catarina. É uma pergunta: todo mundo se sente às vezes nadando contra maré? E, às vezes, parece que não é uma maré e sim uma tsunami?

Mercado, sociedade... exigências e expectativas diferentes dos desejos e sonhos que aprendemos a ter quando crianças e somos obrigados a abandonar quando adultos... Vou pedir emprestado um daqueles maiôs sinistros que batem recorde nas competições de natação pra dar uma facilitada...

::
AGAINST A TSUNAMI
No... it's not a post about mankind vs. forces of nature. No... it's not a post about problems in Mianmar (by the way... what a shame!). It's a quesion: does everybody feel sometimes that is swimming against the tide? And, sometimes, it's not a tide but a tsunami? Market, society... requirements and expectations so different of dreams and desires that we learn to have when we are kids but we are obblied to abandon when we are grown-ups... I should ask for one of those swimming suits that were breaking records at swimming competitions... just a little help, right?

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Totó do Futuro!

Quem falou que só utensílios domésticos ou veículos devem ter design? Veja então esse protótipo de totó feito pela GRO Design e pela Tim Modelmakers para a Semana de Design de Milão. Lindo!

::
FUTURE TABLE FOOTBALL
Who said only domestic tools and vehicles should have design? Look this prototype of a table football made by GRO Design and Tim Modelmakers to the Milan Design Week. Amazing!

terça-feira, 6 de maio de 2008

All Star 100

Quem diria que um tênis de sola de borracha, imortalizado na voz de Cássia Eller e criado para calçar as estrelas do basquete americano, viraria ícone fashion. A marca Converse All Star completa 100 anos em 2008 e não sai do pé de anônimos e famosos do Brasil e mundo afora, garantindo um look autêntico e despojado. A marca foi criada em 1917 e o mais tradicional dos modelos, o Chuck Taylor, em 1923 (na imagem é o primeiro tênis vermelho). De lá para cá, há os mais variados estilos: cano longo ou baixo, de lona, de couro, costurados, bordados, estampados, metálicos, lisos...

Evoluindo com a moda, a marca se mantém sempre com novidades no mercado. Em 2007, a All Star criou modelos no México e na Itália inspirados na artista Frida Kahlo, por na ocasião ser comemorado o centenário de nascimento da artista. No Brasil, segundo a assessoria de imprensa da marca, o modelo mais vendido é o preto. Em segundo lugar, o branco e em terceiro, o vermelho. Alexandre Hercovitch já assinou uma linha especial brasileira.

A marca também tem um modelo para costumização. Ao comprar, qualquer pessoa pode assinar o novo modelo, que vem com duas canetinhas (laranja e rosa) para colorir do jeito que desejar (o último tênis da primeira imagem).

Antenada com as causas sociais, a marca apóia o projeto RED do cantor e ativista Bono Vox (U2), uma iniciativa econômica projetada para gerar um fluxo sustentável de dinheiro do setor privado para o Fundo Global de Combate à Aids, Tuberculose e Malária.

Eu tenho alguns e quero mais!

::
ALL STAR 100
Who would say a rubber soles of shoes, created to the American basketball stars, viraria fashion icon. The Converse All Star brand completes 100 years in 2008 and is on the foot of anonymous and famous in Brazil and worldwide, ensuring an authentic look and despoiled. The brand was established in 1917 (the more traditional, the Chuck Taylor's model, was in 1923). There is a wide variety of styles: long barrel or down, canvas, leather, stitched, embroidered, printed, metal, smooth... Going on with fashion, the brand remains always with news on the market. In 2007, the All Star created models in Mexico inspired by the artist Frida Kahlo. In Brazil, the best-selling model is black. Secondly, the white and the third in the red. Alexandre Hercovitch already signed a special Brazilian line. The brand also has a model for costumization. Anyone can sign the new model, which comes with two pens (orange and pink) to color the way you want. The brand supports the RED project of singer and activist Bono Vox (U2), an economic initiative designed to generate a sustainable flow of money from the private sector to the Global Fund to Combat AIDS, Tuberculosis and Malaria. I have some All Stars and I want more!

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Com O-BI-NA mão!

Muito boa essa manchete que brinca com o nome do jogador que deu a vitória ao Flamengo ontem por 3 a 1 sobre o Botafogo (o outro gol foi de Diego Tardelli, que jogou bem, e um frango do Bruno em falta cobrada pelo Lúcio Flávio). Vitória esta que é o bicampeonato carioca (2007-2008) e o trigésimo caneco (se segura, Fluminense!).

Não tenho muito o que falar do jogo de ontem. Por merecimento ao bom futebol do Botafogo apresentado não só no jogo de ontem, mas em toda a temporada, o jogo deveria ter sido empate. O título seria do Flamengo de qualquer forma. O time jogou pelo técnico em ritmo de despedida. Toró até falou isso. Agora vem outro técnico, mas a luta na Libertadores continua e o Brasileiro começa em breve. Tomara que as coisas continuem indo bem.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Filipe de Drummond

João Batista Viana Drummond foi um empresário abolicionista e progressista brasileiro do fim do século XIX. Ele é o primeiro e único Barão de Drummond... e meu parente! Em conversa com minhas tias-avós descobri que faço parte da linhagem de um amigo do imperador Dom Pedro II!

Em 1873, contratou um engenheiro para urbanizar a antiga Fazenda do Macaco da Princesa Isabel como um bairro francês, após se encantar por Paris e sua arquitetura em uma viagem. Levou o bonde para o bairro já na época da fundação. O boulevard ganhou o nome de "Vila Isabel" em homenagem à princesa, que libertaria os escravos 15 anos depois. E, no começo, os nomes das ruas, avenidas e praças do bairro eram todos de pessoas e datas ligadas ao movimento abolicionista. Existe uma praça no bairro com seu nome.

O Barão é mais conhecido por ser o criador do Jardim Zoológico do Rio de Janeiro e do jogo do bicho. Colocava em uma gaiola coberta por um pano, um animal (bichos de porte pequeno) e pendurava no alto do portão do jardim zoológico, e eram feitas apostas para descobrir qual o animal. Parte do dinheiro arrecadado era revertido para a compra de mais animais para o zoológico e a outra para o apostador. Com a Proclamação da República, o Zoo perdeu a ajuda financeira e o Barão de Drummond transformou sua brincadeira numa loteria com ajuda de um amigo mexicano, Dom Manuel Ismael Zevada. No fim do século, o jogo se tornou ilegal, mas não impediu sua continuação por meios ilícitos (até hoje!)

Quer a maior coincidência: ele ganhou o título de barão em exatos 90 anos antes do meu nascimento, após alforriar todos os seus escravos antes da abolição da escravatura!!! Será que eu sou a reencarnação desse homem? Podia ter me deixado algumas fazendas...

::
FILIPE OF DRUMMOND
João Batista Viana Drummond was an abolitionist and progressive Brazilian businessman of the end of 19th century. He is the first and only Baron of Drummond... and he is family! In conversation with my grandparents, I discovered that I am part of the lineage of a friend of Emperor Dom Pedro II! In 1873, he hired an engineer to urbanize Princess Isabel's former Monkey's Farm as a French quarter, after a trip to Paris. He took the streetcar to the neighborhood at the time of the foundation. The boulevard has earned the name "Vila Isabel" in tribute to the princess, which would release the slaves 15 years later. In the beginning, the names of streets, avenues and squares of the neighborhood were all of people and dates related to the abolitionist movement. There is a square in the neighborhood with his name. The Baron is best known for being the creator of the Rio de Janeiro's Zoo and the "animal's game". He put a cage with a animal (tiny in size), covered with a cloth and hang it on top of the zoo's gate, and bets were made to find out which the animal was there. Part of the money raised was reversed for the purchase of more animals to the zoo and the other for the bettor. With the Republic's proclamation, the Zoo lost financial aid and Baron of Drummond turned his game into a lottery with the help of a Mexican friend, Dom Manuel Ismael Zevada. At the end of the century, the game became illegal, but did not prevent its continuation by illegal means (so far!).The biggest coincidence: he earned the title of baron in exact 90 years before my birth, after release all their slaves before the abolition of slavery! Will I am the reincarnation of this man? He could have left me some farms...